Frei Francisco de Sales é o novo bispo de Cajazeiras

0
114

A cidade de Cajazeiras já tem um novo bispo. Trata-se do Frei Francisco de Sales Alencar Batista, nomeado pelo Papa Francisco. Até então, o religioso exercia o cargo de Secretário-Geral da Ordem dos Frades Carmelitas, em Roma.

Em entrevista à Rádio Vaticano, Dom Francisco de Sales, explica que recebeu com serenidade a nomeação. “Recebi como uma surpresa muito grande e até porque essa notícia muda completamente o rumo da minha vida. Mas, Deus me chamou para essa missão. Quando eu pronunciei meus primeiros votos religiosos, eu me coloquei a serviço de Deus e a serviço da igreja”, disse o religioso.

Em mensagem dirigida a Diocese de Cajazeiras, logo após sua nomeação, dom Francisco se coloca como o ‘servo entre os servos, que vai pregar o espírito de comunhão, que vai contribuir para resplandecer o amor de Deus, com muita humildade’.

O religioso que não conhece a Diocese de Cajazeiras, disse ainda, na entrevista que isso não muda nada, porque ele conhece a realidade do sertão nordestino, já que nasceu no interior de Pernambuco, na cidade de Araripina.

“Eu nasci não muito distante de Cajazeiras, no sertão pernambucano, e conheço a realidade e os desafios da Igreja do sertão do Nordeste, uma região de gente de muita fé”, afirmou Dom Francisco.

Biografia


Dom Francisco de Sales Alencar Batista nasceu em 17 de abril de 1968, em Araripina (PE). Fez a profissão religiosa na Ordem dos Frades Carmelitas, em janeiro de 1988 e foi ordenado sacerdote em 29 de novembro de 1995. Estudou Filosofia no Instituto Salesiano de Filosofia (INSAF), em Olinda (PE), e Teologia no The Milltown of Theology and Philosophy, em Dublin (Irlanda). Licenciou-se em Teologia Espiritual no Pontifício Instituto de  Espiritualidade  Teresianum de Roma. No decorrer do seu ministério sacerdotal, desempenhou os seguintes cargos: formador dos estudantes de Filosofia; Reitor da Basílica do Carmo em Recife; Pároco; Conselheiro e Prior Provincial da Província Carmelita de Pernambuco; Vice-Prior da Comunidade do Colégio Internacional “Sant’Alberto” em Roma.

Comentários