Wilson Filho debate segurança pública na Capital durante reunião

0
28

O deputado federal e pré-candidato pelo PTB a prefeito de João Pessoa, Wilson Filho, reuniu na manhã desta segunda-feira (6) especialistas em segurança pública para discutir ideias que serão introduzidas no “Plano de Governo Nossa João Pessoa”, que será apresentado a população em julho.

Segundo Wilson Filho, a área de segurança pública é essencial e, mesmo sendo obrigação constitucional do Estado, o município deve contribuir para redução dos índices. “É preciso fortalecer a Secretaria de Segurança da Capital que foi totalmente modificada do seu projeto original. Não dá para combater a violência sem especialização dos quadros e um trabalho forte no combate às drogas, além de ações transversais que passam pela melhoria na iluminação pública, por exemplo”, destacou.

Durante a reunião o especialista em segurança pública, Deusimar Guedes, disse que é preciso ter uma visão mais abrangente sobre o tema. “A insegurança nasce da desorganização publica. É essencial se pensar em mais iluminação, construção de quadras de esporte, por exemplo. Tudo isso é segurança pública”, destacou.

O presidente do Sindicato dos Guardas Municipais do Estado da Paraíba, José Luiz Silva de Arruda, destacou o trabalho dos profissionais na Capital e os problemas enfrentados por eles, como salário baixo e falta de uma sede própria. “Temos que ter uma proposta de seguro de vida para guarda. É muito difícil para o profissional”, desabafou.

De acordo com Luiz Silva, hoje à Capital conta com 800 homes e mulheres guardas municipais. Para eles, existem apenas 15 viaturas e 10 motos para atender toda a Capital. Segundo Silva, o ideal seria um quadro de dois mil profissionais.

Além de Deusimar Guedes e Luiz Silva, também estiveram presentes o pré-candidato a vereador Major Fábio e um dos coordenadores do plano de governo PTB, Gustavo Guimarães.

Dados – Levantamento do Mapa da Violência 2015 apontou João Pessoa como a terceira cidade mais violenta do país, ficando atrás apenas de Maceió e Fortaleza. A capital paraibana ficou entre as que tiveram “graves aumentos na década”, subindo 100,1% na taxa de óbitos por 100 mil habitantes por arma de fogo de 2002 para 2012.

No estudo, João Pessoa foi classificada como a 2ª capital brasileira onde mais se matam jovens entre 15 e 29 anos por arma de fogo no Brasil, ficando apenas atrás da cidade de Maceió, capital de Alagoas.

 

Comentários