Ricardo Coutinho não acredita em represálias de governo Temer

0
43

O governador Ricardo Coutinho (PSB) acredita que não terá problemas na transição do governo da presidente Dilma Rousseff (PT) para o vice Michel Temer (PMDB). Ricardo não teme represálias nem acredita que possa haver retaliações do provável governo Temer.

“Ninguém pode mexer no FPE porque são regras legais. Segundo que eu sei remar contra a maré e tenho coragem para defender as coisas, não para mim, mas para a população”, ressaltou o governador, que deu entrevista à imprensa durante assinatura de termo garantindo a construção de seis novas escolas técnicas pelo estado.

Ele ainda voltou a fazer a defesa da legalidade e democracia em relação ao processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff. O governador acredita que todo esse clima “não fortalece a democracia porque quem derruba num dia pode ser derrubado no outro” e teme que “isso pode gerar um clima de instabilidade política permanente”.

Com a provável entrada do vice Michel Temer na cadeira da presidência, o governador da Paraíba afirmou que manterá a postura e que “saberei cumprir meu papel constitucional. Se alguém ocupa a presidência da república, naturalmente eu cumprirei o meu papel institucional, apenas isso”.

Ricardo Coutinho ainda foi questionado sobre uma possível aliança entre o PSDB e o PMDB para as próximas eleições em João Pessoa. O governador apontou que “uma junção dessas enterraria alguém. Só não me pergunte quem”. “Eu não reclamaria, mas evidentemente alguém seria enterrado no meio disso pelo povo”, destacou.

Manifestações

Sobre as manifestações de movimentos sociais que acontecem na Paraíba e em todo o país desde a manhã de hoje, Ricardo apontou que não acompanhou todas as movimentações, mas acredita que elas são “um reflexo dessa bagunça que aí está”.

O governador ainda reclamou que “bagunçam o país de um lado e querem que o outro lado, o lado que conseguiu ter vitórias ao longo destes anos não digam nada”. Ele também pregou que o país precisa estar unido “em defesa das regras do jogo democrático”.

 

ClickPB

Comentários