Acusados por morte de estudante da UFPB em 2020 vão a júri popular

0
0

Os acusados de matar o estudante Clayton Tomaz de Sousa, conhecido como ‘Alph’, vão a júri popular. A decisão é da juíza Andréa Carla Nunes Galdino, da 1ª Vara do Tribunal do Júri de João Pessoa, do dia 20 de junho de 2022, e divulgada nesta quarta-feira (6).

Selena Samara Gomes da Silva e Abraão Avelino da Fonseca, que estão foragidos, são acusados de matar Alph por motivo torpe, sem possibilidade de defesa da vítima.

Clayton Tomaz foi encontrado morto com marcas de tiros na mata às margens de uma estrada em Gramame, em João Pessoa, em 8 de fevereiro de 2020 — relembre o caso. Ele foi identificado somente no dia 17 do mesmo mês, após ter sido visto pela última vez no dia 6.

Alph era natural de Arcoverde, Pernambuco, mas morava em João Pessoa e cursava Filosofia na Universidade Federal da Paraíba (UFPB).

Comentários