Paraíba oferece cirurgias de histerectomia masculinizadora para homens trans

0
0

Cirurgias de histerectomia masculinizadora para homens trans na rede pública estadual começam a ser disponibilizadas a partir de julho. A medida vem a atender homens trans que já fazem acompanhamento no Ambulatório de Saúde Integral para Travestis e Transexuais da Paraíba (Ambulatório TT/PB) integrado ao Complexo Hospitalar Clementino Fraga, em João Pessoa.

Conforme a Secretaria de Estado da Saúde (SES), atualmente, existe uma média de 100 homens trans à espera da cirurgia de histerectomia masculinizadora, dentro de um universo de 326 homens trans cadastrados no serviço provenientes de várias cidades da Paraíba, segundo o gerente do Ambulatório TT/PB, Sérgio Araújo.

A previsão inicial é a de atender os 30 primeiros homens transexuais da lista de espera da cirurgia. Sendo assim, a Maternidade Frei Damião deve realizar dois procedimentos desse tipo a cada mês. Os procedimentos de pré-operatório também serão todos realizados na Maternidade Frei Damião.

O gerente da maternidade, Sérgio Araújo, destacou que definir o fluxo das cirurgias de histerectomia masculinizadora foi um grande avanço e os próximos passos serão os de se reunir com as direções técnicas do Complexo Hospitalar Clementino Fraga e da Maternidade Frei Damião.

O fluxo do atendimento começará com o encaminhamento dos pacientes pelo Ambulatório TT/PB para a Maternidade Frei Damião, que estejam em acompanhamento há dois anos.

A partir de um parecer favorável, com encaminhamentos dos médicos vinculados ao ambulatório nas especialidades da ginecologia, endocrinologia e psiquiatria, os homens trans aptos para se submeterem ao procedimento serão encaminhados para a Maternidade Frei Damião, onde farão o pré-operatório.

Já a gerente operacional de Condições Crônicas e Infecções Sexualmente Transmissíveis (IST’s) da SES, Ivoneide Lucena, considera a oferta das cirurgias de histerectomia masculinizadoras um avanço potente na política para a população trans.

“Estamos oportunizando à população paraibana que tiver essa necessidade de fazer a cirurgia de histerectomia masculinizadora a partir de julho. Enquanto política pública, nosso intuito é potencializar cada vez mais esse tipo de oferta de cirurgias e cada vez mais interiorizar esses serviços e para complementar o processo transexualizador agora o estado ofertará as cirurgias de histerectomia masculinizadora. Um avanço potente na política de saúde integral da população T destinada aos homens trans”, disse.

Comentários