Paciente internado em hospital realiza sonho de rever o mar após quatro anos, em João Pessoa

0
1

Um paciente de 53 anos que está internado há dois meses no Hospital Universitário Lauro Wanderley (HULW), em João Pessoa, realizou nesta quinta-feira (9) o sonho de rever o mar. É que mesmo morando na capital paraibana, seu Jarbas, como o paciente gosta de ser chamado, não consegue ir à praia há quatro anos, por problemas de saúde.

Para que Jarbas conseguisse voltar a ir à orla, foi preciso que a equipe que o acompanha na unidade de saúde fizesse um planejamento prévio, com a autorização de todas as pessoas responsáveis pelo tratamento dele.

“Jarbas é nefropata, cardiopata, com doença arterial periférica e teve a perna amputada. Como ele é um paciente muito debilitado e o futuro dele é incerto, a gente pensou que deveria atender esse desejo dele e tornar esse dia viável. Toda a equipe se prontificou para garantir isso e graças a Deus o desejo dele foi atendido”, explica o médico Eduardo Gomes de Melo.

O deslocamento até o Busto de Tamandaré, entre as praias de Cabo Branco e Tambaú, foi feito em uma ambulância, e Jarbas foi acompanhado do médico, de um assistente social, da psicóloga e também por uma equipe de enfermagem. “Eu confesso que estava com receio de que não desse certo, mas todo mundo disse sim e, de prontidão, providenciamos a estrutura para trazê-lo à praia”, conta Eduardo.

O paciente passou por pontos turísticos com o Busto de Tamandaré o Largo da Gameleira, na orla de João Pessoa — Foto: UCS-HULW-UFPB/Divulgação

O paciente passou por pontos turísticos com o Busto de Tamandaré o Largo da Gameleira, na orla de João Pessoa — Foto: UCS-HULW-UFPB/Divulgação

Mesmo com as chuvas que caíram no início da manhã, o passeio foi mantido e seu Jarbas, que é motorista de transporte coletivo, aprovou.

“Foi ótimo, do jeito que eu queria. Eu senti muita emoção, porque era algo que eu disse que quando melhorasse ia fazer, porque eu gosto muito da praia. Eu gostava de jogar bola, de ir com a família, ficar em um barzinho, tomar banho. Deu para matar a saudade. Missão cumprida, nota dez”, disse.

Segundo o HULW, o passeio terapêutico tem o objetivo de promover o bem-estar, sendo normalmente atividades realizadas fora do ambiente hospitalar. “Seu Jarbas vem numa luta árdua pela vida dele, é totalmente lúcido, e a gente achou que esse desejo deveria ser atendido, encarando isso como uma coisa muito importante”, completou o médico.

Comentários