Corpo de juíza paraibana encontrada morta em Belém é enterrado sob forte comoção

0
1

O corpo da juíza paraibana Mônica Maria Andrade Figueiredo de Oliveira, encontrada morta na última terça-feira (17) dentro de um carro em Belém do Pará, foi enterrado na tarde desta quinta-feira (19) em Barra de Santana, no Cariri da Paraíba.

O velório da magistrada começou nas primeiras horas de hoje durante uma cerimônia reservada a amigos e familiares no Cemitério Campo Santo da Paz, em Campina Grande.

Em seguida, o cortejo fúnebre seguiu para a cidade de Barra de Santana, cidade natal da magistrada. No município, o corpo de Mônica foi veleado na Câmara Municipal da Cidade.

A morte da juíza 

O corpo da juíza paraibana Mônica Maria Andrade Figueiredo de Oliveira foi encontrado dentro do veículo do marido, o também juiz João Augusto Figueiredo Júnior.

Segundo relato do esposo da magistrada,  ela foi achada morta com um ferimento de arma de fogo no estacionamento do prédio onde moravam. Ele levou o veiculo com o corpo para a Delegacia de Homicídios da cidade. Imagens de câmera de segurança apontam para suicido da magistrada em Belém, no Pará.

“Fomos à delegacia e acompanhamos o inquérito. Nos apresentaram todas as imagens das câmeras, são muitas câmeras, e deixa muito claro que foi suicídio. Não há dúvidas”, disse Monique Andrade, sobrinha da juíza, em entrevista ao portal O Liberal.

Monique pede que quaisquer pronunciamento de pessoas que não sejam da família devem ser “descartados”. “Não há o que se discutir e agradeço em quem se interessou em ajudar a desvendar o caso. Não há possibilidade de outras coisas. Não esperávamos passar por isso. Minha tia é uma pessoa maravilhosa. Mas é isso, foi suicídio”, acrescentou Monique foi a Belém acompanhar o caso e liberar o corpo da tia.

Comentários