Na saída para presídio, padrasto reconhece erro, diz que teve surto e pede perdão: “minha irmã não me abandone

0
1

Foi levado para o presídio do Roger, em João Pessoa, na tarde desta quarta-feira (13), Francisco Lopes, padrasto de Júlia dos Anjos, 12 anos, a garota que ele confessou ter matado asfixiada dentro de casa e jogado o corpo dentro de cacimbão na Praia do Sol, na capital.

VEJA VIDEO

Ao deixar a Central de Polícia, ele conversou com a imprensa e confessou que estar arrependido e pediu perdão a família da garota: “Tive um surto. Eu sei que a família não vai me perdoar nunca, mas o mínimo que posso fazer é pedir perdão. Espero que minha irmã não me abandone”, disse Francisco.

Comentários