TSE atende pedido do partido de Bolsonaro e proíbe manifestações políticas no Lollapalooza

0
2

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) atendeu ao pedido do PL, partido de Jair Bolsonaro, e proibiu manifestações políticas durante as apresentações do festival Lollapalooza. O pedido ocorreu após a cantora Pabllo Vittar exaltar Lula durante seu show na sexta-feira. No evento, ela também pediu “Fora Bolsonaro”.

O PL alegou que a manifestação da cantora “fere inúmeros dispositivos legais”. Em sua decisão, o ministro Raul Araújo afirmou que “a manifestação exteriorizada pelos artistas durante a participação no evento, tal qual descrita na inicial, e retradada na documentada anexada, caracteriza propaganda político-eleitoral”.

O ministro proibiu a realização ou manifestação de propaganda eleitoral ostensiva e extemporânea em favor de qualquer candidato ou partido, sob pena de multa de R$ 50 mil por ato de descumprimento.

A decisão também vem após a apresentação do happer Emicida neste sábado, quando o artista proferiu um xingamento contra o presidente. “Primeiro, boa noite a todos e a todas. Segundo, não sei vocês, mas eu estava morrendo de saudades”, introduziu Emicida, e depois fez um pedido: “Terceiro, se você tem de 15 a 18 anos, tira a p@$x do título de eleitor. Quarto, Bolsonaro, vai tomar no c*”, disparou.

Comentários