Laudo aponta que estudante de medicina foi estuprada antes de ser morta em JP, diz PC

0
1

O delegado Rodolfo Santa Cruz, titular da Delegacia de Homicídios de João Pessoa, confirmou que o laudo do Instituto de Polícia Científica (IPC) da capital apontou que a estudante de medicina Mariana Thomaz, foi estuprada antes de ser morta. “Para a polícia está confirmado o estupro. O suspeito foi indiciado pelos crimes de feminicídio e estupro”, revelou o delegado.

A vítima foi encontrada morta no AP do empresário Johannes Dudeck, de 34 anos, no bairro de Cabo Branco, em JP, no dia 15 deste mês. Ele está preso preventivamente em um presídio especial para presos com ensino superior. No dia do crime, o circuito de câmera do prédio registrou ele chegando com a estudante na madrugada, minutos depois do crime.

Segundo a Polícia Civil, há contra o empresário mais de 20 denúncias por violência doméstica, ameaça e lesão corporal. A reportagem não conseguiu contato com a defesa do suspeito, mas o espaço fica aberto para esclarecimentos.

Comentários