Caso Mariana: Polícia ouve testemunhas e não descarta indiciar suspeito por estupro

0
0

A Polícia Civil da Paraíba vai colher depoimento de pessoas próximas a Mariana Tomaz no sentido de levantar informações sobre o caso da morte da estudante de medicina em um apartamento, em João Pessoa. Além dessas testemunhas, também serão ouvidas os profissionais do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) que atenderam a jovem na manhã do último sábado (12).

De acordo com o delegado Rodolfo Santa Cruz, o suspeito do crime, o empresário Johannes Dudeck, dono do apartamento onde Mariana foi achada morta, já está indiciado pelo crime de homicídio. Santa Cruz não descartou que o suspeito responda também por estupro.

“Estamos aguardando outros laudos do Departamento de Medicina Legal porque em se confirmando uma hipótese que foi levantada pode responder também pelo crime de estupro”, adiantou o delegado.

O suspeito da morte de Mariana teve prisão decretada neste domingo (13) e se encontra em uma Penitenciária Especial do Valentina de Figueiredo, na Capital paraibana. A estudante era natural de Lavras da Mangabeira, no Ceará, e cursava medicina em uma universidade particular de João Pessoa.

COm MaisPB

Comentários