Caso Kelton: Defesa diz que Ruan Ferreira vai se entregar à Justiça, mas teme por sua integridade e só fará após Habeas Corpus

0
26

O advogado Genival Veloso, que atua na defesa de Ruan Ferreira (Macário), acusado de atropelar e matar o motoboy Kelton Marques no Retão de Manaíra, afirmou nesta segunda-feira (14), que o seu cliente quer se entregar, porém, teme por sua segurança e só se entregará após o julgamento do Habeas Corpus impetrado na Justiça da Paraíba.

Genival negou a informação que circula nas redes sociais de uma possível prisão de Ruan Ferreira. “Surgiu primeiro uma informação de que ele foi preso e isso não procede. E sobre ele querer se entregar, isso procede, mas só após o julgamento do Habeas Corpus que está se providenciando no Tribunal de Justiça. Só após o julgamento dele é que a defesa vai tomar, verificar e analisar qual o caminho para a defesa dele”, afirmou Genival.

O advogado afirmou ainda que a decisão faz parte da estratégia da defesa, que teme pela integridade física de Ruan. “Claro [temor pela vida]. O que houve de manifestação, insinuação a crueldade, linchamento, não foi brincadeira, de modo que a defesa, a família, todos se preocupam com a possibilidade dele se apresentar e correr riscos sérios a sua integridade física”, concluiu.

Relembre o caso

O entregador Kelton Marques morreu após ser atingido por um carro em alta velocidade, no Retão de Manaíra. Moradores da região afirmaram que a colisão aconteceu por volta das 4 horas da manhã.

A equipe do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) foi acionada, mas quando chegou ao local, a vítima já estava sem vida. Kelton Marques tinha 33 anos, duas filhas e morava em Santa Rita. Ele trabalhava em um restaurante que atendia nas madrugadas, e na hora do acidente já tinha terminado as entregas do dia e voltava para casa.

Com o impacto, a vítima chegou a ser arremessada e a motocicleta teve destruição total. O carro ficou parcialmente destruído. De acordo com o delegado do caso, Luiz Eduardo, latas de cerveja e substâncias entorpecentes estavam espalhadas pelo carro do motorista.

Imagens do carro do motorista foram divulgadas à imprensa, onde foi possível perceber que além de estar a 163 km/h, o sinal vermelho foi ultrapassado. De acordo com informações da equipe dos Bombeiros, o motorista não chegou a ser socorrido pois fugiu do local, sem prestar socorro. Ele ainda não foi localizado pela polícia.

Com Paraíba.com

Comentários