Secretaria de Saúde da PB autoriza início da vacinação de crianças de 6 a 11 anos com CoronaVac, a partir desta terça (25)

0
19

A Secretaria de Estado da Saúde da Paraíba (SES/PB) autorizou, nesta segunda-feira (24), a vacinação de crianças de 6 a 11 anos com a vacina CoronaVac/Butantan. A nota técnica divulgada pelo órgão orienta os profissionais de saúde com relação aos cuidados de armazenamento e aplicação do imunizante no público infantil. O uso foi liberado pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e incorporado pelo Ministério da Saúde (MS) no Plano Nacional de Operacionalização (PNO).

Conforme a nota técnica divulgada pela SES, os municípios devem priorizar a vacina da Coronavac às crianças de 6 a 11 anos, exceto as imunossuprimidas. Os municípios podem avançar na vacinação por faixa etária nesse grupo, como também utilizar a vacina da Pfizer pediátrica para crianças de 5 a 11 anos.

Segundo a Secretaria de Saúde, municípios já podem iniciar a vacinação a partir desta terça-feira (25), se estiverem organizados para esse fim, desde que tenham estoque do imunizante. Ao todo, são 53.859 doses disponíveis em todo o estado.

O número de doses que estão armazenadas na SES não foram divulgados.

O estado também aguarda envio de novas doses pelo Ministério da Saúde, mas ainda não se sabe a quantidade que será enviada.

“Vai se somar à chegada de novas doses CoronaVac no estado assim que o Ministério da Saúde concluir a operação de aquisição junto ao Instituto Butantan”, ressaltou Daniel Beltrammi, secretário executivo de saúde da Paraíba.

A SES já enviou para os municípios nota técnica com todas as informações de manuseio e aplicação do imunizante no público infantil.

Orientações aos municípios da Paraíba

A vacina CoronaVac é a mesma tanto para os adultos como para as crianças, e o intervalo de aplicação recomendado entre a primeira e a segunda dose é de 28 dias.

A imunização de crianças deve ser realizada em ambiente específico e segregado da vacinação de adultos, em ambiente acolhedor e seguro para a população específica.

Não havendo disponibilidade de infraestrutura para essa separação, que sejam adotadas todas as medidas para evitar erros de vacinação.

A vacina contra a Covid-19 em crianças de 5 a 11 anos exige um intervalo de 15 dias (antes ou depois) entre as demais do calendário de imunização do público infantil.

Os profissionais de saúde, antes de aplicarem a vacina, deve informar ao responsável que acompanha a criança sobre os principais sintomas locais esperados.

Também devem mostrar que se trata da vacina Coronavac contra a COVID-19, seja mostrada a seringa a ser utilizada e o volume a ser aplicado.

Centros/postos de saúde e hospitais infantis devem estar atentos e treinados para atender e captar eventuais eventos adversos pós-vacinais em crianças.

Que seja adotado um programa de monitoramento, capaz de captar os sinais de interesse em farmacovigilância.

 

Comentários