Central de Transplantes da Paraíba registra a quarta doação de órgãos em uma semana

0
8

Já são quatro doações de órgãos registrados pela Central de Transplantes da Paraíba em apenas uma semana. Os dois últimos registros foram feitos na madrugada dessa quarta e quinta-feira (17 e 18), respectivamente, no Hospital de Trauma Senador Humberto Lucena, em João Pessoa. As duas primeiras doações ocorreram no último fim de semana, no Hospital de Trauma de Campina Grande.

Um dos doadores era um homem de 46 anos, que morreu vítima de um AVC (Acidente Vascular Cerebral). Após a confirmação da morte encefálica, por meio de três exames de constatação, e a entrevista familiar positiva, três pessoas puderam sair da lista de espera. Foram doados o fígado, para um homem de 53 anos, e as córneas, que primeiro são encaminhadas para avaliação no Banco de Olhos da Paraíba.

O outro doador também foi um homem, de 52 anos, que teve como causa da morte uma hemorragia intracraniana. Com a morte encefálica detectada, por meio de rigoroso protocolo adotado pela equipe médica, e o “sim” da família, a doação foi efetivada. O fígado foi destinado para uma paraibana de 31 anos e os rins foram aceitos pela Central de Transplantes de Pernambuco, sendo o rim direito para uma mulher de 51 anos e o rim esquerdo para uma mulher de 32 anos. As córneas também foram levadas para o Banco de Olhos.

De acordo com a chefe do Núcleo de Ações Estratégicas da Central de Transplantes, Rafaela Carvalho, o aumento no número de doações de órgãos no estado reflete na diminuição da lista de espera.

“Sem doação, não existe transplante, e sem o “sim” das famílias, não tem doação. Então é muito importante as famílias entenderem que a doação de órgãos, é talvez a última esperança para tanta gente que aguarda na fila. Por isso nosso eterno respeito e gratidão às famílias doadoras”, esclareceu.

Esse ano a Paraíba já registrou 244 transplantes, e 519 paraibanos ainda aguardam por um órgão ou tecido. São 319 pessoas a espera de uma córnea, três, esperam um coração, 10 pessoas precisam de um fígado e 187 estão aguardando por um transplante renal.

Comentários