Paraibano superintendente da Sudene, genro de Cássio Cunha Lima, pede exoneração do cargo

0
18

O superintendente paraibano Evaldo Cruz Neto, da Superintendência de Desenvolvimento do Nordeste (Sudene), pediu exoneração do cargo. O genro do ex-senador Cássio Cunha Lima (PSDB) e cunhado do deputado Pedro Cunha Lima anunciou a decisão nesta segunda-feira (20). Especula-se que o pedido de demissão aconteça pelos rumos da relação entre o governo Bolsonaro e o PSDB, partido que os familiares de Evaldo integram.

Evaldo Cruz Neto, estava na Sudene desde março de 2020 e encaminhou ao ministro Rogério Marinho o pedido de exoneração no dia 28 de julho deste ano. O pedido ainda não foi oficializado pelo Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR), mas o desligamento deve ser feito nos próximos dias.

“Foi um grande desafio gerir a Sudene, em um momento completamente adverso trazido pela pandemia da covid-19, mas entrego o cargo com o sentimento de dever cumprido. Reposicionamos a Sudene em seu lugar de órgão de planejamento, com entregas efetivas e fomento a novos investimentos, essenciais à economia nordestina”, afirmou o superintendente paraibano, em nota.

Evaldo Cavalcanti da Cruz Neto foi nomeado pelo Governo Federal em ato publicado na edição extra do Diário Oficial da União em 3 de março de 2020. Nascido em João Pessoa, o paraibano Evaldo Cruz Neto tem 34 anos. É advogado, tem pós-graduação na área jurídica e cursa MBA em Liderança do Setor Público. Também possui cursos na área de Gestão Pública, com foco no manejo de recursos federais.

Comentários