ALPB envia requerimento a bancada federal para que seja mantida Operação Carro-Pipa

0
14

A Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB) enviará mais um requerimento para todos os senadores e deputados da bancada federal do Nordeste para que seja mantida a Operação Carro-Pipa, que atende aos nordestinos com o fornecimento de água potável para consumo doméstico. A ALPB solicita que sejam feitas articulações junto ao Ministério da Economia para que sejam liberados recursos para a continuação da Operação Carro-Pipa.

O comunicado foi feito pelo presidente da Casa e autor do requerimento, Adriano Galdino, durante o Pequeno Expediente da Sessão Ordinária, na manhã desta terça-feira (24), conforme apurou o ClickPB.

Na última sexta-feira (21), Galdino já havia informado sobre o comunicado de suspensão da operação, enviado pelo Exército Brasileiro à prefeitura de São João do Tigre. Hoje, ele reforçou a importância da iniciativa e reiterou o compromisso de lutar pela manutenção da operação no Estado.

“O exército, mais uma vez, manda comunicado para as prefeituras, informando que vai parar a operação por falta de recursos. Estamos enviando requerimento para todos os deputados e senadores da bancada federal do Nordeste, para que possam fazer pressão para manter a Operação Carro-Pipa funcionando, para que possamos ter cada vez menos sofrimento à população rural. Nós sabemos que o que tem hoje já não é suficiente e, se parar, complica ainda mais”, alertou Adriano.

No último mês de março, o Ministério da Economia também anunciou que iria suspender o programa na Paraíba por falta de recursos, mas após apelo da ALPB, encabeçado pelo presidente Adriano Galdino, os serviços da operação foram retomados.

A Operação, criada há mais de 20 anos com o objetivo promover o abastecimento de água potável para o consumo humano na região do Nordeste e no Norte de Minas Gerais, é comandada pelo Ministério da Defesa, em conjunto com o Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR), mas a liberação de recursos fica a cargo do Ministério da Economia.

Comentários