Ocupação de enfermarias da Covid-19 fica abaixo de 10% em CG

0
10

Pela primeira vez neste ano, a taxa de ocupação das enfermarias de pacientes com covid-19 ficou abaixo dos 10% em Campina Grande. O índice está em 9%, com apenas 17 leitos ocupados e a disponibilidade de 156 vagas. Nas UTIs a taxa de ocupação é de 23% e 100 leitos estão disponíveis.

No Complexo Hospitalar Municipal Pedro I, o maior hospital para tratamento de pacientes com novo coronavírus da Paraíba, neste momento 8 enfermarias estão ocupadas e 17 UTIs, dos 105 leitos de enfermaria e 60 de terapia intensiva da estrutura.

As internações de pacientes com a covid-19 caíram 69% entre os meses de junho e julho, no hospital. Em junho, 737 pacientes passaram por tratamento na unidade e em julho esse número caiu para 231. Com o controle, a Secretaria Municipal de Saúde está fazendo reformas e melhorias na unidade, reestruturando alas e reformando o centro cirúrgico.

Com a redução, diminuiu também a taxa de mortalidade na cidade. As mortes em junho em toda a cidade chegaram à marca de 123 e em julho 43 perdas, o que representa uma redução de 66% no número de óbitos por covid-19 em toda a cidade. E nos últimos 60 dias não foi registrada nenhuma morte de gestante pela doença na cidade.

De acordo com o prefeito Bruno Cunha Lima, o atual cenário é o melhor momento em termos de internação desde o início do ano. “Isto é reflexo direto do avanço da imunização, mas precisamos triplicar os cuidados em razão do aumento dos casos da variante delta. Ou seja, se quisermos manter este cenário, a população precisa colaborar agora para não voltarmos a estágios anteriores”, explicou.

Comentários