Após afastamento da Presidente, PT debate como atuará na oposição

0
0

A cúpula do PT se reuniu nesta segunda-feira (16), pela primeira vez após o afastamento de Dilma Rousseff da Presidência da República por até 180 dias, para discutir o seu papel como oposição. A reunião da Executiva Nacional, em Brasília, é preparatória para o encontro do Diretório Nacional convocado para esta terça-feira (17).

Embora tenha sido convidado, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva não comparecerá ao encontro desta terça-feira, segundo a assessoria do PT.

Entre os dirigentes petistas presentes na reunião da Executiva Nacional estão o presidente nacional do partido, Rui Falcão, o vice-presidente da sigla e deputado federal José Guimarães (PT-CE) – que até a semana passada era líder do governo na Câmara – e o ex-ministro da Previdência Social Carlos Gabas.

A reunião teve início por volta das 10h30 e a expectativa é que dure o dia inteiro. Na reunião desta segunda-feira, deverão ser debatidas as perspectivas do partido pós-impeachment e a estratégia de mobilização em defesa do mandato de Dilma.

Mais cedo, Rui Falcão usou a sua conta em uma rede social para dizer que a legenda continuará fazendo oposição ao governo do presidente em exercício Michel Temer (PMDB).

“O PT continuará alinhado com os partidos, frentes e movimentos do “Não ao Golpe. Fora Temer!”, escreveu Rui Falcão no Twitter.

O presidente do PT também publicou um artigo no site do partido no qual classifica o governo Temer de “usurpador” e critica a sinalização do peemedebista de “avançar em privatizações, em rever políticas sociais e de reforma agrária, bem como de acabar com o multilateralismo da política externa brasileira, retornando à dependência dos Estados Unidos”.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Por favor preencha seu nome