27/05/2015 às 16h30 • atualizado em 27/05/2015 às 16h32
Começa amanhã

Professores da UFPB decidem aderir a greve nacional

Diferente dos professores da Universidade Federal de Campina Grande (UFCG), os professores da Universidade Federal da Paraíba decidiram durante audiência nesta quarta-feira (27) aderir à greve nacional da categoria que começa amanhã (28).

A decisão foi apertada, com 277 professores favoráveis, 215 contrários e seis abstenções. Somando-se às duas assembleias realizadas nesta terça-feira (26) em Bananeiras (31 favoráveis, 12 contrários e 3 abstenções) e em Areia (38 a favor, 11 contra, nenhuma abstenção), no total foram 346 votos favoráveis, 239 contrários e 9 abstenções.

Serão 2.650 professores paralisando suas atividades. A categoria reivindica uma política salarial permanente com correção das distorções e reposição das perdas inflacionárias, um índice linear de 27,3%, data-base em 1º de maio, paridade salarial entre ativos e aposentados, combate a toda forma de privatização, regulamentação da jornada de trabalho para o máximo de 30 horas para o serviço público, sem redução salarial.

Com a greve, a Coordenação de Escolaridade da UFPB (Codesc) informou que 38 mil alunos da UFPB ficam sem aulas a partir desta quinta-feira.

Comentários