21/05/2015 às 18h33
"Traiu o movimento"

Grupos pró-impeachment acusam Aécio e o PSDB de “trairem o Brasil”

Imagem que o MBL postou em rede social acusando Aécio Neves (PSDB) de 'traição' por recuar de impeachment

Imagem do MBL que mostra Aécio como “traidor” do Brasil

À frente das manifestações contrárias ao governo Dilma Rousseff (PT), movimentos de rua favoráveis ao impeachment da presidente reagiram nesta quinta-feira (21) ao recuo do PSDB em apresentar neste momento pedido de afastamento da petista.

Na avaliação do MBL (Movimento Brasil Livre) e do Revoltados Onlines, grupos que participaram da coordenação dos protestos de março de de abril, os tucanos estão “traindo” o Brasil ao desistir de um processo de impeachment.

“O PSDB anunciou que não vai aderir à pauta do impeachment, traindo assim os mais de 50 milhões de votos adquiridos na última eleição dos brasileiros que apostaram nessa falsa oposição que continua nos decepcionando todos os dias”, criticou o MBL.

Para Marcello Reis, do Revoltados Online, ao desistir do afastamento da presidente, o partido torna-se “farinha do mesmo saco” do PT.

“Aécio Neves [presidente nacional do PSDB] está sendo um covarde, cúmplice desse governo federal corrupto e a mando do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso”, afirmou.

PARECER

Nesta quarta-feira (20), o PSDB desistiu de bancar pedido de impeachment ao receber parecer sobre sua viabilidade jurídica, encomendado pelo partido ao jurista Miguel Reale Júnior.

O documento não traz elementos que sustentem um pedido de impeachment, mas aponta para a possibilidade de apresentação de ação penal contra a presidente por causa das manobras fiscais usadas para fechar as contas do governo federal no primeiro mandato da petista.

O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, porém, já se manifestou sobre a impossibilidade da petista ser processada por crime cometido antes do atual mandato.

Nesta quinta (21), Aécio Neves se reúne com os principais partidos de oposição ao governo federal para analisarem o parecer do jurista.

O PSDB espera ter uma posição oficial sobre o impeachment antes da próxima quarta-feira (27), quando o MBL e o Revoltados Online farão protesto em Brasília e devem protocolar pedido de afastamento da presidente.

“Vamos pressionar tanto o Poder Legislativo como o Poder Judiciário. Faremos um ‘cornetaço’ no Supremo Tribunal Federal”, disse Marcello Reis.

Os dois grupos organizam nesta quinta uma manifestação em Goiás, em trecho da BR 153, no sentido de Anápolis.

Comentários

Recomendado para você