Presidente do STF nega indulto a condenados do mensalão

0
2

O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Ricardo Lewandowski, negou nesta terça-feira, 5, os pedidos de indulto feitos pelo ex-tesoureiro do PT, Delúbio Soares, e pelo ex-deputado federal Romeu Queiroz (PTB-MG), condenados no mensalão. Como ambos já estão em liberdade, a questão não é urgente, e não cabe ao ministro-presidente decidir sobre o assunto durante o recesso do Judiciário.

Os pedidos de indulto foram encaminhados ao gabinete de Luís Roberto Barroso, ministro relator dos casos. Ele deverá decidir sobre o assunto só depois de 1º de fevereiro, quando termina o recesso do Judiciário. Os advogados dos condenados protocolaram o pedido em 29 de dezembro, cinco dias depois de o decreto presidencial do indulto de Natal ter sido publicado no Diário Oficial da União.

Além de Delúbio e de Queiroz, o ex-deputado petista João Paulo Cunha e o ex-advogado de Marcos Valério, Rogério Tolentino, também fizeram o pedido ao STF. No último dia 30, Lewandowski deu despacho semelhante no caso de Tolentino.

A presidente Dilma Rousseff publicou na véspera de Natal, como acontece em todos os anos, o decreto que concede o indulto natalino a todos os presos do País que se enquadrem em pré-requisitos específicos. O benefício oferece perdão de alguns  crimes desde que, por exemplo, os presos já tenham cumprido um tempo determinado da pena. (AE)

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Por favor preencha seu nome