04/01/2016 às 07h38 • atualizado em 04/01/2016 às 16h17
fatalidade

Sargento baleado não resiste aos ferimentos e morre no Hospital de Trauma

Foi confirmada na manhã deste domingo (03), a morte do Sargento Sandro, baleado durante uma perseguição a assaltantes na noite de ontem. O crime aconteceu no bairro do Geisel, em João Pessoa, quando o policial estava com a equipe em buscas por dois suspeitos de assaltar um ônibus no acesso ao bairro Valentina, na Zona Sul da Capital.

O sargento Sandro, da Força Tática da PM, foi socorrido pela viatura da equipe e levado até o encontro com uma ambulância do resgate do Corpo de Bombeiros, encaminhado ao Hospital de Trauma da Capital, não resistiu aos ferimentos e chegou a óbito.

Após emitir nota afirmando que o PM não corria risco de morte e que os ferimentos não foram graves, a assessoria da Policia Militar enviou outra nota confirmando a morte do policial.

NOTA CONFIRMA FALECIMENTO

É com pesar que a coordenadoria de comunicação social e marketing da Polícia Militar informa a morte do sargento Sandro, na madrugada deste domingo (3). Ele estava internado no hospital de emergência e trauma depois que foi atingido por estilhaços de espingarda, na noite desse sábado, quando estava em busca de suspeitos de ter assaltado um ônibus, no acesso ao bairro do Valentina, na capital. O militar chegou ao hospital consciente e orientado, aparentemente sem risco de morte, conforme informou a equipe médica de plantão, mas sofreu paradas cardiorrespiratórias e faleceu as 3h10 deste domingo. Os suspeitos envolvidos na ocorrência já foram todos detidos. A Polícia Militar está acompanhando a família e o sargento será sepultado com todas as honras e homenagens militares que merece. Aos familiares e amigos, nós que fazemos a Polícia Militar deixamos o mais profundo sentimento de pesar pela morte do nosso policial.

IMG-20160103-WA0063

PRISÃO DE ACUSADO

Um dos acusados pelo crime foi preso, pouco tempo após o ocorrido. Identificado como Rodolfo, o suspeito foi conduzido pela PM ao Hospital de Trauma pois foi ferido durante a prisão e em seguida levado à Central de Polícia Civil.

Áudios revelam desespero do companheiro do Sargento que pede socorro:

“Ele tá muito baleado, o companheiro tá baleado aqui. Eu não consigo botar ele sozinho dentro da viatura, é muito pesado”, disse outro PM no local do crime.