04/11/2015 às 07h59 • atualizado em 04/11/2015 às 08h04
VOLTARAM

Collor comemora devolução de carros de luxo e posta vídeo no Facebook

O senador Fernando Collor (PTB-AL) comemorou em seu perfil oficial no Facebook a devolução de carros de luxo apreendidos em julho pela Polícia Federal durante a Operação Politeia, uma das fases da Lava Jato, e criticou a medida, autorizada pelo Supremo Tribunal Federal (STF).

Em postagem do dia 29, o senador publicou um vídeo que mostra o Lamborghini de mais de R$ 3 milhões e a Ferrari 458 Italia apreendidos pela Polícia Federal chegando à Casa da Dinda, onde o parlamentar mora no Lago Sul, área nobre de Brasília. No texto, Collor disse que os veículos “voltaram ao seu dono”. A mensagem chamou a apreensão realizada de “operação espetaculosa”

“Eles voltaram ao seu dono. Lembra-se daquela operação espetaculosa, com potentes helicópteros e dezenas de viaturas ostensivas, que ocorreu três meses atrás em Brasília, para apreender veículos pertencentes ao senador Collor? Pois bem, eles estão de volta à garagem do seu proprietário, por determinação do STF.”

O Lamborghini Aventador de Collor é avaliado em R$ 3,4 milhões. O retorno de um Bentley e de uma Range Rover também foi autorizado. Somente um Porsche Panamera deve continuar retido, porque não foi apresentado um termo de concordância da empresa GM Comércio de Combustível Ltda, em nome de quem o veículo está registrado.

A devolução foi determinada pelo ministro Teori Zavascki, do STF, no dia 22 de outubro, após um pedido do político alegando que os veículos necessitam de cuidados especiais. Na decisão, o Supremo afirmou que não há obstáculo à medida já que os objetos não são parte essencial das investigações nem “constituindo, em si mesmos, bens ilícitos (…)”.

Ao todo, a postagem somou mais de 1 milhão de visualizações e 3 433 curtidas em 5 dias. Na rede social, a maioria dos comentários criticava o senador. Um dizia “É sempre assim, muita farofa e pouca carne na justiça dos políticos e grandes empresários do Brasil”. Outro lembrava a condição de Collor como depositário. “Você é mero depositário dos veículos. Vai ficar cuidando deles durante o processo. E a sentença, tenho certeza, não lhe será favorável… Não se faça de bobo!”

Comentários