27/10/2015 às 18h36 • atualizado em 28/10/2015 às 15h21
JP

Consumidores podem pagar contas sem juros até quinta, alerta Procon

Os consumidores cujas contas não foram pagas em virtude da greve dos bancários não precisam se apressar em pagá-las exclusivamente nesta terça-feira (27), data em que a categoria volta às atividades. A Secretaria Municipal de Proteção e Defesa do Consumidor (Procon-JP) entrou com uma ação na Justiça contra a Federação Brasileira de Bancos (Febraban), na última semana, cujo resultado foi uma liminar que garante aos consumidores o direito de pagar as contas em até 72 horas após a volta do trabalho dos bancários. Assim, as contas poderão ser pagas sem qualquer juro até a próxima quinta-feira (29). As agências voltaram a funcionar nesta terça-feira (27) e obedecem ao horário de verão: das 9h às 15h.

O secretário do Procon-JP, Helton Renê, explica que a liminar determinava que os bancos não cobrassem juros, multas contratuais e encargos financeiros no período da greve. Assim, os títulos bancários e contratos se prorrogam por, no mínimo, 72 horas após o término da greve. “A ação foi pensada de forma a proteger o orçamento do consumidor de todas as formas durante a greve. Além da não cobrança das multas e juros, os bancos também não poderão cobrar taxas de devolução de cheques ocorrida durante a greve e nem taxa de manutenção de conta corrente já que o correntista não está utilizando esse serviço”, informou secretário.

A greve dos funcionários dos bancos foi deflagrada no dia 6 de outubro e a volta ao trabalho acontece após 21 dias de paralisação. O descumprimento da multa pode acarretar em uma multa diária de R$ 20 mil. Helton Renê explica que a liminar reitera os direitos do consumidor. “A decisão judicial resguarda os consumidores de arcar com o ônus de uma situação em que ele não tem qualquer ingerência, como é o caso da greve, que diz respeito apenas aos bancários e bancos”, ressaltou.

Assessoria

Comentários

Recomendado para você