21/10/2015 às 14h06 • atualizado em 21/10/2015 às 19h53
NÚMEROS

Vereador cobra do Estado indicadores sobre mortalidade materna na Paraíba

Preocupado com os alarmantes números de mortes maternas na Paraíba, noticiados pela imprensa local, o vereador Bira apresentou na última terça-feira (20), na Câmara Municipal de João Pessoa (CMJP), um requerimento com pedido de informações ao Comitê Estadual de Redução e Controle da Mortalidade Materna. O parlamentar quer saber os reais indicadores sobre mortalidade materna na Paraíba, além das ações desenvolvidas para alcançar a meta de redução de 75% da taxa de mortalidade até 2015, conforme os Objetivos do Desenvolvimento do Milênio (ODM).

“A imprensa tem notificado que, só de janeiro a setembro deste ano, tivemos 28 óbitos de mulheres gestantes no nosso Estado. Esse é um número inclusive acima da média nacional, se comparado ao número de nascidos vivos. Portanto, precisamos saber do Comitê quais são os reais indicadores, para podermos fazer um comparativo do ponto de vista da redução da mortalidade no nosso Estado, e saber o que a Gestão Estadual tem feito ou pretende fazer para reduzir esse número absurdo, conforme preveem os ODM”, justificou Bira.

O vereador também lamentou que essa situação de risco apontada em relação à saúde da mulher paraibana aconteça devido à falta de compromisso de muitos gestores municipais, que transferem suas demandas para a Capital, e de promessas de campanha não cumpridas pela Gestão Estadual.

“Hoje, o Instituto Cândida Vagas responde por mais de 50% do total de partos de mães do interior do nosso Estado, muitas delas que inclusive chegam aqui com gravidez de risco, pré-natal mal realizado e com um grau de vulnerabilidade alto, despachadas para a Capital pelos municípios vizinhos, que não fazem a sua parte. Também a rede estadual não passa segurança à população; o Governo prometeu em campanha que nenhuma criança nasceria mais fora do seu município, pois construiria uma maternidade em cada cidade paraibana. Até hoje, isso é pura ilusão”, afirmou.

Comentários

Recomendado para você