19/10/2015 às 15h18 • atualizado em 19/10/2015 às 17h08
SUMÉ

Delegado revela que outras pessoas estão envolvidas na morte da criança em ritual

O delegado regional de Monteiro, no Cariri, João Joaldo Ferreira, revelou nesta segunda-feira (19), que mais pessoas estão envolvidas na morte do garoto Everton Siqueira, 5 anos de idade, assassinado em um ritual de magia negra no dia 11 de outubro. Até agora, quatro pessoas já foram presas.

“Pelas informações que temos, o ritual foi encomendado e outras pessoas têm relação com o caso, ainda não temos os nomes, mas as investigações vão continuar e chegaremos a elas”, disse, acrescentando que a encomenda do sacrifício da criança por ter sido feita por R$ 10 mil.

Outra revelação feita pelo delegado é que o padrasto, indicado pelo pai de santo Wellington Soares, como o responsável por matar a criança, não se chama Daniel Ferreira, como ele disse para a Polícia Civil.

“Ele se chama Joaquim dos Santos, e veio para Sumé depois de ter cometido um latrocínio contra um idoso na cidade de Rio Tinto. Ele veio ao Cariri depois de fugir da cadeia”, contou, durante entrevista ao programa Correio da Manhã, da 98FM.

Além do padrasto e do pai de santo, estão presos a mãe do menino Laudenice dos Santos Siqueira, e o ex-presidiário, Denivaldo Santos Silva.

Comentários