Policial militar é suspeito de matar por engano e deixa outro ferido em pizzaria de João Pessoa

0
385

A Polícia Civil confirmou ao Portal Correio, na manhã desta quinta-feira (13), que a pessoa responsável por disparar os tiros que mataram o jovem Fausto Targino de Moura Júnior, de 25 anos, e deixaram outro ferido na noite dessa quarta (12), no bairro Jardim Oceania, seria um policial militar do Batalhão de Choque. O tiroteio aconteceu em frente a uma pizzaria, onde as vítimas iriam participar de uma confraternização com colegas de trabalho. A identidade do PM ainda não foi revelada.

De acordo com o delegado Paulo Josafá, foram apreendidas três cápsulas de pistola calibre .40 no local. “As cápsulas têm indicação de que a arma é do Estado”, contou a autoridade policial. A Polícia Civil apura informações de que o PM estaria prestando serviço como vigilante na pizzaria.

“O irmão dele, que trabalha como garçom, diz que o PM vai lá para deixar a moto para ele. Mas os moradores informam que toda noite avistam ele lá. Então só a partir do depoimento do policial vamos saber qual era a finalidade que ele tinha em estar sempre naquele lugar”, explicou Paulo Josafá.

Entenda o caso

Fausto Targino de Moura Júnior chegou à pizzaria em uma motocicleta, acompanhado por um colega, ao mesmo tempo em que outros conhecidos chegavam em um carro conduzido por motorista de aplicativo. Após estacionar a moto, Fausto caminhou em direção ao grupo que estava no automóvel. Neste momento, um suposto vigilante da pizzaria – que depois revelou-se ser o PM investigado – abriu fogo. A hipótese inicial é de que o autor dos disparos tenha imaginado que Fausto seria um assaltante.

Os tiros atingiram Fausto e o motorista de aplicativo. Os dois foram socorridos para o Hospital de Emergência e Trauma Senador Humberto Lucena. Fausto Targino de Moura Júnior morreu horas depois. Já o outro baleado, um jovem de 22 anos, seguia internado até a manhã desta quinta-feira (13). Conforme boletim médico, o estado dele é grave.

Com Correio

Comentários