Câmara de Cabedelo vota em segundo turno o 13º salário para vereadores

0
20

Quando pensamos que já vimos de tudo, os vereadores de Cabedelo vão além. A Câmara Municipal de Cabedelo vota, em segundo turno, na noite desta terça-feira (04), em sessão ordinária, a proposta de emenda à Lei Orgânica do Município criando 13º salário para os vereadores, prefeito, vice-prefeito – quando houver – e ainda para os secretários municipais de Cabedelo. A proposta foi aprovada em primeiro turno na sessão do último dia 27 de novembro e a tendência é passar em segundo turno.

A iniciativa é do vereador José Francisco Pereira (PSDB), mas apesar das divergências entre oposição e situação, a matéria tem a aprovação da maioria dos vereadores, de ambas as bancadas.

Com um salário mensal de R$ 8 mil – sendo R$ 12 mil para o presidente por causa da gratificação de representação –, os vereadores querem passar a receber o abono natalino já a partir deste ano. Esta pelo menos é a intenção do autor do projeto, José Francisco Pereira, segundo informou uma fonte da Câmara Municipal. Contudo, segundo as informações de bastidores, caso o projeto seja aprovado em segundo turno, a presidente da Câmara, Geusa Ribeiro (PRP) pretende fazer uma consulta ao Tribunal de Contas do Estado da Paraíba (TCE-PB), para saber se o pagamento já poderá ser implementado este ano ou somente no ano que vem.

José Pereira, autor do projeto

O embate acirrado entre os grupos políticos de oposição e situação na Câmara Municipal, que tem como pano de fundo a eleição para prefeito e vice-prefeito marcada para o dia 17 de março de 2019, foi deixada de lado na hora de votar a proposta de implementar o 13º para os vereadores, a qual também recebeu votos do grupo de Geusa.

O 13º salário foi aprovado em primeiro turno por mais do que o mínimo exigido para a matéria, que são dois terços dos parlamentares. O projeto do 13º partiu da base do prefeito Vitor Hugo – José Francisco Pereira (PSDB), Valdir Tartaruga (PRP), Divino Felizardo (PRP), Evilásio Cavalcanti (MDB), Graça Rezende (MDB), Socorro do Jacaré (PRP), Reinaldo Barbosa (PSDB), Benone Bernardo (PRP) e Jonas Pequeno (PSDB).

E como se não bastasse, além dos 15 vereadores que atualmente estão ocupando as cadeiras na Câmara, mais cinco vereadores, entre afastados e um preso, que continuam recebendo salário por força de liminar, também terão direito ao abono natalino.

Com Click PB

Comentários