Secretaria divulga lista de detentos foragidos do presídio PB1, em João Pessoa

0
294

A Secretaria de Administração Penitenciária do Estado da Paraíba (Seap) divulgou, nesta quinta-feira (13), a lista oficial, com os nomes e fotos de 46 apenados foragidos da Penitenciária de Segurança Máxima Romeu Gonçalves Abrantes, o PB1, no bairro de Jacarapé, em João Pessoa, que fugiram após uma explosão na unidade prisional, fato ocorrido na madrugada desta segunda-feira (10), e que resultou na fuga de pelo menos 92 detentos.

A lista com os nomes e as fotos dos presidiários foragidos pode ser acessada no Portal da Cidadania do Governo do Estado, e a população pode ajudar, se tiver alguma informação a respeito deles, fazendo denúncias anônimas.

Ainda conforme a Seap, até as 17h30 dessa quinta-feira, 46 fugitivos haviam sido recapturados. De acordo com o coronel Arnaldo Sobrinho, coordenador do Centro Integrado de Operações Policiais (Ciop), cerca de 60% dos fugitivos recapturados foram pegos a partir de informações diretas dos cidadãos, tanto pelo 190, número do Ciop, quanto pelo Disque-Denúncia 197.

O ataque e resgate de presos no PB1

A fuga começou com pessoas atirando de dentro da mata que fica próxima ao presídio. Segundo informações da Polícia Militar, cerca de 20 homens chegaram em quatro carros e dispararam várias vezes contra as guaritas, o alojamento e o portão principal. Havia grande quantidade de armamento, inclusive fuzis ponto 50, que têm capacidade para perfurar uma parede. Por causa da munição utilizada pelos criminosos, os agentes penitenciários tiveram que se abrigar.

Com isso, os criminosos conseguiram se aproximar e utilizar explosivos no portão da frente e da lateral do PB1, tendo, assim, acesso à unidade prisional. Com um alicate, eles arrombaram os cadeados para libertar Romário Gomes Silveira, alvo do resgate e suspeito de explosões a bancos e carros-forte. Após ele ser resgatado, outros presos também pegam os alicates para abrir as celas.

O secretário de administração penitenciária, Sérgio Fonseca, declarou que no circuito de câmeras do presídio foi observado que quando os criminosos entram no PB1 e invadem o pavilhão, vão diretamente na cela de Romário. Quando ele sai, recebe um fuzil e comanda a ação de fuga.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Por favor preencha seu nome