PF conclui relatório da Operação Registro Espúrio e aponta deputado Wilson Filho em esquema no MTE

0
143

A Polícia Federal concluiu o relatório da Operação Registro Espúrio, que investiga um esquema de venda de registros sindicais no Ministério do Trabalho. O documento aponta a participação de 39 pessoas, entre políticos, sindicalistas e servidores públicos nas fraudes. Entre os nomes apontados como integrantes do grupo está o presidente do PTB, Roberto Jefferson e a filha dele, a deputada Cristiane Brasil.

O documento aponta também a participação do ex-ministro do trabalho, Helton Yomura, e dos deputados federais Jovair Arantes (PTB-GO), Paulinho da Força Sindical (SD-SP), Wilson Santiago Filho (PTB-PB) e Nelson Marquezelli (PTB-SP). De acordo com a corporação, as ações de corrupção eram lideradas e organizadas pelo núcleo político. Já os servidores públicos, que integravam o grupo administrativo do esquema, eram responsáveis por operacionalizar as ações criminosas, cobrando e repassando as propinas.

Os repasses ilegais eram cobrados para realizar ou adiantar a emissão de registros sindicais. Apenas um registro chegou a custar R$ 4 milhões para os interessados. Entidades de classe que não aceitavam integrar o esquema eram excluídos da lista, ou demoravam mais para receberem o registro.

O relatório foi enviado ao Supremo Tribunal Federal (STF) e a Procuradoria-Geral da República (PGR). O Ministério Público é quem decide se pede ou não o indiciamento dos investigados, por conta de se tratar de um inquérito do STF. Em outras ocasiões, a corporação pode indiciar os investigados após as diligências. A PF descreve o esquema como “complexo, permanente e estável”, instaurado no Ministério para propiciar “a concessão fraudulenta dos registros sindicais”.

O ex-coordenador-geral de registro sindical do Ministério do Trabalho, Renato Araújo Júnior, firmou um acordo de delação premiada e está colaborando com as investigações.

A defesa da deputada Cristiane Brasil afirmou que o relatório final tem como objetivo prejudicar a imagem da parlamentar. “A Polícia Federal tornou-se uma franca atiradora contra reputações. Sem provas, acusa a esmo. É o que ocorre agora com o relatório final da Operação Registro Espúrio”, disseram os advogados.

Roberto Jefferson negou participação em qualquer tipo de ação ilegal e disse que está colaborando com as autoridades. Os advogados de Helton Yomura informaram que ele “nega veemente qualquer imputação de crime ou irregularidade”.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Por favor preencha seu nome