Estudante confessa que inventou estupro após sair de ônibus na PB por ter problemas psicológicos

0
1443

A Polícia Civil divulgou na tarde desta quarta-feira (15) ter concluído que não aconteceu o estupro da adolescente de 17 anos após sair de um ônibus em Campina Grande, na noite da segunda-feira (13). A delegada de repressão a crimes contra crianças e adolescentes Alba Tânia Casemiro explicou que a jovem confessou ter inventado o estupro e que ela teria problemas psicológicos.

Leia também: Estudante de 17 anos é rendida dentro de ônibus e estuprada em Campina Grande

A estudante informou à polícia, na segunda-feira, que estava dentro de um ônibus e foi forçada a descer do coletivo por dois suspeitos do crime. Porém, a câmera de segurança do veículo mostra que ela entra e sai sozinha do transporte.

Durante entrevista coletiva dada na Central de Polícia Civil de Campina Grande, Alba Tânia, delegada responsável pelo caso, exibiu as imagens das câmeras de segurança do coletivo que em a estudante estava.

As imagens da câmera do ônibus mostram o momento em que ela entra, fica e depois sai do ônibus, sempre sozinha. O exame sexológico realizado na jovem não demonstrou vestígios de material genético nem sinais de nenhuma violência.

Ainda de acordo com a delegada Alba Tânia, no momento em que a adolescente conta que foi estuprada, ela estava em contato com familiares e com o namorado.

A jovem deve passar por acompanhamento psicológico e a Polícia Civil trata o caso como denunciação caluniosa.

Jovem denunciou estupro após pegar ônibus

De acordo com o boletim de ocorrência, o crime aconteceu em um matagal, por trás de uma casa de shows próximo a um residencial no bairro de Bodocongó. A adolescente contou à polícia que, por volta das 19h da segunda-feira, ela seguia dentro do veículo e foi surpreendida por um homem que estava sentado ao lado dela, armado com uma faca.

A jovem informou que foi forçada a descer junto com ele em uma parada em frente ao prédio do curso de medicina da Universidade Federal de Campina Grande (UFCG). Ainda de acordo com a vítima, além do homem, outro suspeito que estava no ônibus desceu junto com eles. A dupla levou a adolescente até um matagal, por trás de uma casa de shows, e forçou a vítima a praticar ato sexual.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Por favor preencha seu nome