Na PB, Bolsonaro critica Lula e diz que Ciro precisa de ‘cirurgia de língua’

0
390

O deputado federal e pré-candidato do PSL à Presidência da República, Jair Bolsonaro, aproveitou a multidão reunida no aeroporto Presidente João Suassuna, em Campina Grande, na Paraíba, na tarde desta quinta-feira (21), para discursar em cima de um carro de som contra o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Ele também prometeu liberar armas de fogo para a população e, na sequência, caminhou pelo centro da cidade, visitando comerciantes e fazendo ‘selfies’ com eleitores.

— Só falta o Lula dizer que está sendo torturado. Ele enganou muita gente, e isso é uma verdade. Até eu já votei nele em 2002 — disse o deputado, que emendou — E o Ciro tem que fazer uma cirurgia de língua.

Bolsonaro desembarcou às 15h50 no aeroporto local, na companhia de Gustavo Bebianno, presidente do PSL. O pré-candidato deve cumprir uma agenda de visitas às festas de São João da cidade e de Patos, a cerca de 170 quilômetros dali, até o fim de semana.

Acompanhado do presidente da sigla no estado, Julian Lemos, que também coordena a própria pré-campanha para concorrer a uma vaga na Câmara dos Deputados, e de outros assessores, Bolsonaro foi recebido por cerca de 300 pessoas que gritavam “mito” e tiravam fotos com o celular. A maioria era composta por homens jovens que se organizaram por WhatsApp, Facebook e Instagram.

— Vamos, junto com o parlamento brasileiro, dar a vocês o direito à legítima defesa. Mais do que defender a vida de vocês, vamos dar meios para defender a liberdade de uma nação. E esses meios chamam-se “armas de fogo”. Se os partidos estão armados, porque nós não temos que ter também que nos defendermos desse tipo de gente — disse Bolsonaro, ovacionado em seguida pelo público.

Meia hora antes do pouso, ônibus e vans começaram a chegar ao estacionamento do aeroporto. De um dos carros, um rapaz tirou quatro caixas de camisetas com a foto e o nome de Jair Bolsonaro, que passou a vender por R$ 30 a R$ 40 cada.

Além de policiais militares em motos, seguranças particulares armados com pistolas automáticas e com rádios (todos policiais militares e civis paraibanos em horário de folga), vestindo camisetas verde e amarela com a frase “Brasl acima de tudo, Deus acima de todos”, bordão do presidenciável, desembarcaram de dois carros à paisana, sem identificação.

Convocados por Julian Lemos via Instagram, simpatizantes do presidenciável, quase todos homens com camisetas e faixas que estampavam o rosto de Bolsonaro, seguiram a caravana do pré-candidato até a praça da Bandeira, no centro de Campina Grande. Na sequência, Bolsonaro discursou para cerca de 500 pessoas na Associação Atlética Banco do Brasil (AABB).

Bolsonaro tem concentrado sua agenda no Nordeste. No último mês, esteve na Bahia, em Sergipe e no Maranhão, sempre recebido por pré-candidatos do partido que pretendem aproveitar a popularidade do capitão da reserva para angariar votos. Na próxima quinta-feira (28), Bolsonaro deve seguir para Fortaleza, no Ceará. Em julho, a agenda inclui uma viagem a Santarém, no Pará.
Adriano Oliveira, que é filiado ao PTB e disputou três vezes, sem sucesso, o cargo de vereador em Campina Grande, desviou da rotina do trabalho para ver a chegada de Bolsonaro no aeroporto.

— Abandonei a rota. Era para eu estar em Itabaiana, meu patrão nem sabe — disse ele, que é representante comercial de materiais para construção.

Outros presentes no aeroporto disseram que foram liberados do trabalho para receber o deputado. Houve fogos de artifício e buzinaço quando Bolsonaro chegou. Conhecida como “o maior São João do mundo”, a festa de Campina Grande se estende até 8 de julho, e deve gerar um movimento de 2 milhões de pessoas, segundo os organizadores do evento.

Alguns sites de notícia locais chegaram a anunciar a presença do presidenciável juntamente com a de artistas e atrações musicais. Em Patos, os festejos tiveram início há dois dias e se encerrarão no próximo domingo (24).

O Globo

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Por favor preencha seu nome