Denunciado, dono do Manaíra Shopping nega ter praticado corrupção em Cabedelo

0
562

Denunciado pelo Ministério Público da Paraíba (MPPB) no esquema criminoso envolvendo gestores e parlamentares de Cabedelo, o empresário Roberto Santiago, por meio de seus advogados, negou nesta quinta-feira (10) ter praticado qualquer ato ilícito.

Em nota, os advogados de Roberto Santiago afirmam que a inocência do empresário será demonstrada “cabalmente em juízo no momento oportuno”.

Na última terça-feira (8) O MPPB denunciou 26 pessoas por integrarem uma organização criminosa que agia em Cabedelo, desvelada pela Operação Xeque-mate, deflagrada em abril passado. Entre os denunciados estão o prefeito afastado de Cabedelo, Wellington Viana França; a primeira-dama, Jacqueline Monteiro França; o presidente da Câmara de Vereadores, Lúcio José do Nascimento Araújo; o radialista, Fabiano Gomes da Silva; o empresário, Roberto Ricardo Santiago Nóbrega; o ex-prefeito da cidade, José Maria de Lucena Filho; além de vereadores e servidores municipais.

A denúncia protocolada no Tribunal de Justiça da Paraíba é alicerçada em farto material colhido durante o esforço desenvolvido pela Polícia Federal e pelo Grupo de Atuação Especial contra o Crime Organizado (Gaeco/MPPB).

Na denúncia, consta que “cabia a Roberto Santiago Nóbrega, diante de provas colhidas durante a investigação, como também os diversos depoimentos firmados pelos colaboradores e as várias confissões, os quais apontam que o denunciado ditava diversas regras de funcionamento daquela urbe, exercendo não só uma simples liderança econômica, mas, inclusive, uma proeminência frente a todos os demais atores, inclusive, Leto Viana”.

O comando de Roberto Santiago, inclusive, ficou evidente no depoimento do radialista Fabiano Gomes, que além de confessar sua participação na compra do cargo de prefeito, disse que era Santiago quem de fato administrava a cidade. (Veja abaixo trechos da denúncia do MPPB envolvendo Santiago)

“Nesse contexto, registre-se que, em 27 de abril de 2018, ocorreu à sede do MPPB o denunciado Fábiano Gomes que, além de confessar sua participação na compra da gestão de Cabedelo, confirmou o que já era evidente: quem de fato administrava o município era o denunciado Roberto Santiago, inclusive registrando que todos os secretários do município seriam por ele indicados ou passavam pelo seu crivo”, aponta a denúncia do MP.

Leia a nota na íntegra:

Nota à imprensa

Tendo em vista os fatos veiculados recentemente pela imprensa sobre a inclusão de Roberto Santiago em denúncia oferecida pelo Ministério Público, os advogados do empresário vêm reafirmar que seu cliente jamais praticou qualquer ato ilícito, o que demonstrarão cabalmente em juízo no momento oportuno.

Roberto Santiago e seus defensores seguem confiando plenamente que o Poder Judiciário reconhecerá a improcedência dessas acusações.

Pedro Luiz Bueno de Andrade
Armando Mesquita Neto

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Por favor preencha seu nome