Raio-x descartado pelos EUA era usado em hospital de JP

1
1025

Um aparelho para exames de raio-x foi interditado no Hospital Samaritano, localizado no bairro da Torre em João Pessoa. A interdição aconteceu após fiscalização do Ministério Público da Paraíba (MPPB), órgãos de vigilância sanitária e Polícia Civil. Na mesma unidade de saúde também foi interditada uma sala terceirizada.

De acordo com o promotor Glauberto Bezerra, a fiscalização acontece como decorrência de uma operação feita pela Polícia Federal que constatou a importação de aparelhos fora dos padrões legais na Paraíba. Os equipamentos haviam entrado no país sem autorização da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e de maneira fraudulenta.

“Esses equipamentos podem causar, primeiro, erro de diagnóstico e, segundo, danos ao paciente. Por isso, através da inteligência da Polícia Federal, nós detectamos um arco cirúrgico, que já está interditado e a sala de raio x foi interditada por absoluta impossibilidade de utilização”, explicou o promotor Glauberto Bezerra.

O promotor disse ainda que o equipamento apreendido foi descartado pelos Estados Unidos e entrou no Brasil de forma ilegal. “Esse equipamento de Raio X não tinha lacre e foi vendido como sendo material gráfico de uma empresa de São Paulo, que comprou após os Estados Unidos descarta o objeto”, falou.

As fiscalizações devem acontecer também em outros hospitais da capital paraibana e a previsão é que sigam até quinta-feira (19). Participam da fiscalização o Centro de Apoio Operacional (CAO) do Consumidor e a Promotoria do Consumidor (órgãos do MPPB), a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e a Gerência Municipal de Vigilância Sanitária.

 

1 COMENTÁRIO

  1. É melhor ter um descartado por um país de primeiro mundo Eua* ,do que muitos hospitais que aqui nem ter tem ou quando tem,estão quebrados…hipócritas, fazem tudo pra dificultar a vida dos que mais precisam !!!

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Por favor preencha seu nome