Ministério Público espanhol pede prisão permanente de envolvido em chacina de família paraibana

0
0

O Ministério Público da Espanha, através da promotoria de Guadalajara, solicitou a condenação e pena permanente de François Patrick Campos Gouveia, envolvido na morte de uma família paraibana. O crime aconteceu em agosto de 2016 e teve como vítimas: Marcos Campos, Janaína e os dois filhos do casal.

Conforme as autoridades, a condenação perpétua pode ser revista a cada 25 anos. Patrick está detido na Espanha desde outubro de 2016.

Para a acusação, Patrick deve ser enquadrado no artigo 140 do Código Penal daquele país, já que matou duas pessoas que tinham menos de dezesseis anos e os primos de um e quatro anos.

“Meu irmão, a esposa e meus sobrinhos não vão ter uma segunda chance, por isso não acho que Patrick mereça. Além disso, acredito que se ele sair depois de 25 anos, vai voltar a cometer crimes”, opinou Walfran Campos, irmão de Marcos (uma das vítimas) e tio de Patrick.

No início de fevereiro deste ano, a Justiça espanhola ignorou as provas enviadas pelo Brasil e finalizou o caso envolvendo a chacina de uma família paraibana naquele país. O motivo foi a demora no envio dos documentos. Com o caso dado por encerrado, a família agora aguarda o julgamento de Patrick Gouveia.

O júri ainda não tem data prevista, mas deve acontecer até abril deste ano. Segundo Walfran Campos, irmão da vítima e tio do acusado, há cerca de quatro meses a família também entrou com um processo na defensoria pública contra Marvin Henriques, amigo de Patrick que sabia do crime, e aguarda a justiça brasileira dar um parecer.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Por favor preencha seu nome