19/06/2017 às 19h06 • atualizado em 20/06/2017 às 16h13
Justiça

Juiz decide que cabo da PM vai a júri popular pelo assassinato da estudante Rebeca Cristina, em João Pessoa

O juiz Marcos William, titular do 1º Tribunal do Júri de João Pessoa, decidiu nesta segunda-feira (19), que o cabo da Polícia Militar Edvaldo Soares vai a júri popular pela morte da estudante Rebeca Cristina.  O policial era padrasto da estudante quando o crime aconteceu. A decisão do magistrado foi publicada no Diário da Justiça.  A informação foi divulgada pelo jornalista Hyldo Pereira, no programa Cidade Alerta Paraíba, TV Correio.

A partir de agora, de acordo com o promotor Marcos Leite, a defesa tem cinco dias a partir da publicação  para se pronunciar a respeito da decisão do juiz, porém, a defesa do policial já tinha protocolado pedido para o réu não ir a júri popular, mas foi negado pelo Dr. Marcos William. Edvaldo soares foi denunciado pelo ministério público pelo estupro e homicídio duplamente qualificado da garota. O  inquérito foi presídio pelo delegado da Polícia Civil, Glauber Fontes.

Adolescente foi encontrada morta em julho de 2011, em uma mata no bairro de Mangabeira 8, em João Pessoa. Edvaldo está preso desde julho de 2016 no primeiro batalhão de polícia militar aqui da capital, aguardando julgamento desde.

Comentários

Recomendado para você