16/06/2015 às 17h51
Conscientização

Número de trotes para o Samu de Campina Grande cai 70% em dois anos

O número de trotes recebidos pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência – Samu em Campina Grande caiu 70,3% em dois anos. Nos cinco primeiros meses deste ano, foram registradas 34.832 solicitações de socorro médico falsas. No mesmo período do ano passado, tinham sido registradas 64.702 ocorrências do tipo e entre janeiro e maio de 2013 os casos chegavam a 116.989.

Os dados demonstram que o trabalho de conscientização que vem sendo desenvolvido em toda a cidade está oferecendo um bom resultado. O “Samu na Escola” é o principal trabalho da Secretaria de Saúde do município que realiza esta atividade. O projeto leva oficinas dos profissionais do serviço para dentro das salas de aula das escolas de Campina Grande.

Os trotes começaram a cair em 2014, ano em que o “Samu na Escola” foi implantado na cidade. Já foram visitadas 17 escolas e 640 alunos participaram das atividades. Uma equipe do Samu elabora oficinas de primeiros socorros, noções de prevenção a acidentes e palestras sobre como solicitar corretamente o Serviço de Atendimento. Os profissionais trabalham durante uma semana em cada escola e ao fim das atividades, alguns estudantes são escolhidos para formar o Samu Mirim do colégio.

“Nós avaliamos que a incidência de trotes era maior em horários de intervalo das aulas escolares do município e percebemos que os alunos aproveitavam este tempo para fazer solicitações de falsos socorros ao Samu. Depois do projeto, o número de trotes foi reduzido e até os atendimentos reais dentro das escolas também diminuíram”, disse o coordenador do Samu-CG, Carlos Aberto Figueiredo Filho.

Para dinamizar as ações do “Samu na Escola” agora o projeto também conta com uma unidade móvel, que foi adaptada para demonstrações de atendimentos. O projeto é realizado em parceria com a Secretaria Municipal de Educação e o Ministério Público Estadual da Paraíba.

Comentários