15/06/2015 às 12h56 • atualizado em 15/06/2015 às 12h59
GUERRA

Para Cunha, PMDB e PT hoje têm mais divergências que convergências

cunhaO presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), disse nesta segunda-feira (15) que, na opinião dele, PMDB e PT hoje têm mais divergências que convergências.

“A gente fica aliado a alguém quando as convergências são maiores que as divergências. Hoje, eu acho que as divergências estão maiores que as convergências”, afirmou Cunha, que participou de encontro com empresário do varejo na capital paulista.

No fim de semana, o deputado já havia feito críticas à aliança entre os dois partidos. Ele usou o Twitter para “agradecer” a petistas por vaias e críticas dirigidas a ele durante o 5º Congresso Nacional do PT neste sábado (13) em Salvador.

Com ironia, ele disse que “ficaria preocupado é se fosse aplaudido lá”. “Quero agradecer as manifestações de hostilidade no congresso do PT. Isso é sinal que estou no caminho certo”, escreveu o deputado na rede social.

O PMDB, desde o período do governo do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, é o principal partido na coalizão liderada pelo PT. No entanto, a aliança neste início do segundo mandato da presidente Dilma Rousseff tem sido abalada por atritos entre as duas legendas. Tanto Cunha quanto o colega peemedebista, o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB), fazem críticas públicas ao Palácio do Planalto e dificultaram aprovação de matérias de interesse do governo.

Nesta segunda, Cunha reiterou a posição do fim de semana e disse que a aliança com o PT não deve se repetir.

“Dificilmente a aliança será renovada. Pelas circunstâncias do desgaste. É o que eu falei: já é um modelo ultrapassado, desgastado, nós temos divergências enormes”, afirmou.

G1

Comentários