12/06/2015 às 17h16
Custos altos

Projeto da Ferrovia Bioceânica mostra sinais de ser economicamente inviável

Uma análise feita pela União Internacional de Ferrovias mostra que não faz o menor sentido usar a Ferrovia Bioceânica, projeto da parceria Sino-Brasileira firmada no mês passado, para levar produtos do Brasil para o Peru e lá embarcá-los em um navio. Afinal, é mais barato despachá-los de navio a partir daqui.

Segundo o levantamento, o custo do transporte de uma tonelada de soja de da cidade de Lucas do Rio Verde (MT) até Xangai, na China, sai por US$ 120,43 se a mercadoria for embarcada no porto de Santos (SP). Saindo pelo porto de Ilo, no Peru, o frete sai a US$ 166,92. Uma diferença de US$ 46,49 por tonelada.

Vale notar que isso ainda não considera os custos de fazer a ferrovia! Mesmo sem levar em conta os 3.650 km da obra, dos quais 1.000 km passam pela cordilheira dos Andes, ela parece ser inviável economicamente.

Comentários

Recomendado para você