03/06/2015 às 20h00
Na tribuna do Senado

Em discurso senador alerta para o perigo da estiagem na Paraíba

O Senador Raimundo Lira (PMDB-PB) ocupou a tribuna do Senado Federal na noite desta quarta-feira (03) para alertar sobre os problemas da escassez de água na Paraíba. Ele falou sobre as dificuldades dos paraibanos para ter acesso à água para consumo e lembrou que a solução definitiva é a transposição de águas do Rio São Francisco.

Lira citou como exemplo clássico da realidade vivida pelos paraibanos o que ocorre hoje em Campina Grande, a segunda maior cidade da Paraíba, abastecida pelo Açude Epitácio Pessoa, em Boqueirão, e que enfrenta um racionamento de água, com ameaça de colapso no abastecimento. Ele lembrou que o reservatório encontra-se, atualmente, com menos de 20% de sua capacidade.

Segundo Lira, esta realidade “representa um grave risco para os dezoito municípios, no total de 700 mil habitantes, que dependem do abastecimento da barragem de Boqueirão”. Lira, que recentemente recebeu uma comitiva da Associação Comercial e Empresarial de Campina Grande em Brasília, para tratar do assunto, lembrou que a própria entidade fez um alerta sobre a água disponível em Boqueirão.

“Segundo informações da Associação Comercial de Campina Grande, a água só dá para abastecer esses 18 municípios e essas 700 mil pessoas até o mês de dezembro deste ano. Portanto, é uma situação grave que trago aqui para o conhecimento do Governo Federal e do Congresso Nacional”, alertou o senador paraibano.

Ele lembrou que, no mês passado, o Ministério da Integração Nacional reconheceu o quadro dramático de 170 municípios paraibanos, decretando situação de emergência nestas localidades, que atualmente estão sendo abastecidas apenas por carros pipas. Porém, segundo Lira, abastecer uma cidade pequena com carros pipas, apesar de ser uma solução precária e paliativa, resolve momentaneamente a situação. Mas no caso de cidades maiores, como Campina Grande, a solução é complicada.

“Abastecer uma cidade com 20 mil habitantes, uma zona rural relativamente pequena, com carros pipas, é uma solução precária, mas uma solução que resolve momentaneamente a situação das pessoas. Mas imagine quais são as possibilidades de carros pipas abastecer uma cidade com mais de 400 mil habitantes, como é o caso de Campina Grande”, destacou o parlamentar paraibano.

Diante desse quadro, Lira recordou a necessidade urgente da conclusão das obras de transposição de águas do Rio São Francisco. “Isso mostra claramente que com as obras de transposição do Rio São Francisco, se já tivessem inauguradas, hoje os 12 milhões de nordestinos estariam numa situação muito mais confortável e muito mais tranquila”.

Raimundo Lira fez ainda um relato das consequências da estiagem prolongada na Paraíba, citando perda de animais e de plantações, e voltou a defender a transposição como solução definitiva para o semiárido nordestino. Ele também fez um balanço das atividades desenvolvidas pela Comissão de Acompanhamento das Obras do Rio São Francisco, da qual é presidente, em favor da continuidade da execução da obra.

Raimundo Lira destacou a grandiosidade da obra, citando sua extensão, com 4 grandes túneis, 14 aquedutos, nove estações de bombeamento e 27 reservatórios. “Tudo isso com o nobre objetivo de beneficiar uma população estimada em 12 milhões de habitantes, em cerca de 390 municípios de Pernambuco, Ceará, Paraíba e Rio Grande do Norte”.

Comentários

Recomendado para você