03/06/2015 às 10h22 • atualizado em 03/06/2015 às 08h25
Bolha começa a estourar

Preços de imóveis sobem abaixo da inflação pelo sétimo mês seguido

O preço do metro quadrado de imóveis à venda em 20 cidades brasileiras registra queda real de 3,70% no acumulado de 2015 até maio, apontou o Índice FipeZap. Em média, os preços nos municípios registram avanço de 1,25%, abaixo da inflação de 5,14% no período encerrado em maio, de acordo com o Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA).

A queda real acontece quando os preços sobem abaixo da inflação. Já o recuo nominal é quando efetivamente os preços ficam mais baixos, por exemplo, eram de R$ 100 mil e passaram a ser de R$ 80 mil.

Em maio, os preços tiveram queda real pelo sétimo mês seguido: o aumento médio foi de 0,16%, inferior à inflação esperada para maio de 0,55% (segundo o Boletim Focus, do Banco Central).

O Rio teve queda nominal de 0,11% no preço médio, ou seja, os valores ficaram mais baixos. Mas a cidade ainda tem o metro quadrado mais caro entre os municípios pesquisados, com preço médio R$ 10.642. O Leblon é o bairro com preço recorde, R$ 23.365 por m², três vezes mais do que a média nacional, de R$ 7.599.

Em São Paulo, a segunda cidade com os imóveis mais caros, o bairro mais nobre é Vila Nova Conceição, com preço médio de R$ 15.127.

Os dois municípios que apresentaram os menores preços foram Contagem (R$ 3.541) e Goiânia (R$ 4.161).

Nos últimos 12 meses encerrados em maio, o preço de venda dos imóveis registrou aumento médio de 4,91%. Foi a quinta vez consecutiva que houve variação menor do que a inflação nessa base de comparação, configurando novamente queda real de preços.

AgGl

Comentários