Fraude no Incra pode ter beneficiado entidades ligadas ao MST

0
43

As investigações da Polícia Federal na Operação Terra Arrasada sobre o desvio de mais de R$ 80 milhões verbas federais destinadas à reforma agrária para uso em campanha eleitorais na Paraíba pode chegar aos movimentos sociais. É o que aponta a denúncia protocolada pelo Ministério Público Federal (MPF) de Patos, no qual é citado o coordenador do Assessoria Técnica, Social e Ambiental (Ates), gerido pelo Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) na Paraíba, Vandilson Silva, afastado na terça-feira (10) durante Operação Terra Arrasada.

denúncia foi protocolada em 11 de fevereiro de 2014 e em seu conteúdo consta várias irregularidades nos processos de contratação sem licitação e convênios celebrados entre o Incra e cooperativas ligadas ao Movimento de Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST), dentre elas a Cooperativa de Trabalho e Prestação de Serviços Técnicos da Reforma Agrária da Paraíba LTDA (Cooptera).

Conforme a denúncia, a Cooptera foi beneficiada na concorrência de chamada pública 01/12, uma vez que recebeu do servidor José Vandilson do Nascimento Silva o edital com antecedência, antes da publicação em Diário Oficial.
Detalhe que chamou a atenção, na denúncia, é que Vanildo do Nascimento Silva, que é irmão de Vandilson, é assessor técnico da Cooptera e de outras entidades que também realizam serviços contratados pelo INCRA, além de fazer parte da empresa de Sistema Soft Urbano, que fornece o sistema de informação privado – SIGMA que as empresas são obrigadas a comprar para substituir O Sistema Informatizado de ATER (SIATER), disponibilizado pelo Ministério do desenvolvimento Agrário (MDA).

Em nota, a Cooptera confirma que possui contratos com o Incra desde 10 de Março de 2011 para a realização de prestação de serviços técnicos nos assentamentos de reforma agrária da Paraíba e que até os dias atuais estavam sendo executados oito contratos em diversas área. A cooptera negou que possua o caráter no qual a cooperativa foi enquadrada pela Operação Terra Arrasada, de ser utilizada para desviar recursos para campanhas políticas.

 

Jornal da Paraíba

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Por favor preencha seu nome