Deputados comemoram afastamento de Dilma

0
5

O deputado federal e pré-candidato a prefeito de João Pessoa, Manoel Junior (PMDB), divulgou vídeo, nas redes sociais, no início da manhã desta quinta-feira (12), analisando a sessão do Senado que aprovou a abertura do processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff (PT). Com a decisão, ela fica afastada do mandato por até 180 dias e o vice Michel Temer (PMDB) assume a Presidência da República.

Segundo Manoel Junior, prevaleceu à democracia durante o processo de votação. O deputado também desejou sorte a Temer e pediu a Deus que o ilumine para que ele possa governar o país com decência, ética, honestidade e, principalmente, visando o bem comum.

“Precisamos que a economia dê certo. Na área política é necessário que a interlocução com o Congresso seja rápida para as reformas e que os ministérios não fiquem paralisados, possam atuar como uma orquestra sinfônica para melhorar a condição de vida do povo brasileira. Dessa forma, peço ao povo brasileiro que confie.

O deputado federal Benjamin Maranhão (SD) afirmou que o Senado tomou a decisão correta em afastar a presidente Dilma Rousseff (PT) por 180 dias. O parlamentar destacou que era necessária uma definição dos senadores para que o Brasil voltasse a crescer. “O País não podia mais ficar como estava, com um governo atônito. A população necessita de uma continuidade de governo para buscarmos o desenvolvimento econômico e social, além disso, havia a tentativa constante de obstruir a Justiça”, disse.

Benjamin lembrou que Dilma cometeu crime de responsabilidade, atentou contra Constituição e contra a Lei Orçamentária, abriu crédito sem autorização do Congresso, fez empréstimos em bancos públicos e é acusada de desviar o dinheiro da refinaria da Petrobras em Pasadena (EUA). “Ela está respondendo pelos seus atos”, destacou.

De acordo com o deputado, não existe condições da presidente continuar no cargo diante da crise sem precedentes que o País enfrenta. Ele disse que hoje já são 11 milhões de desempregados diante de um plano econômico desastroso. “Essa decisão do Senado apenas reforça o desejo de mudança da população que não aguenta mais ser penalizada”, disse.

O parlamentar, que é vice-líder do SD na Câmara, destacou ainda que a decisão reduz a tentativa de obstruir a justiça por parte do PT para barrar as investigações sobre o ex-presidente Lula, que partem de denúncias sérias como as que foram feitas pelo ex-líder do Governo no Senado Delcídio Amaral.

Wilson diz que decisão do Senado devolve esperança de crescimento do País

O deputado federal Wilson Filho (PTB) disse que a decisão do Senado em afastar a presidente Dilma Rousseff (PT), pelo prazo de 180 dias, devolve a esperança aos brasileiros de que o País retomará o crescimento e o desenvolvimento. Para o parlamentar, o momento agora é de união da classe política para recuperar o Brasil.

“Participamos de um momento histórico e democrático. O Brasil já está cansado de sucessivos escândalos e da crise econômica e política. E por conta disso, não existe possibilidade da presidente continuar no poder. A população foi às ruas cobrando mudanças e essas mudanças começarão a ser feitas com a aprovação do pedido de impeachment da presidente Dilma”, argumentou o deputado.

Para o deputado, o Senado entendeu o que estava sendo cobrado pela maioria da população brasileira e que a crise econômica e política só prejudicará ainda mais o Brasil com a permanência da chefe do Poder Executivo. “O índice de desemprego está muito alto e a população sofre com os juros exorbitantes. Se o processo passar no Senado, teremos que nos unir para recuperar o Brasil”, comentou.

“Sei dos problemas políticos e a crise moral que vivemos, mas reconheço os avanços sociais e econômicos que tivemos. Defendo ainda que todos aqueles que cometeram atos ilícitos sejam punidos e destaco o brilhante trabalho que vem sendo realizado pelo judiciário. A justiça vem mostrando a todos nós que as pessoas que cometem crimes, seja um cidadão comum ou o presidente da República, poderão ser investigados”, completou.
Para Pedro, decisão do Senado fortalece processo de mudança política

O deputado federal Pedro Cunha Lima (PSDB) comentou a decisão do Senado em afastar a presidente Dilma Rousseff (PT) por 180 dias. Para ele, os crimes cometidos pela chefe do executivo levaram os senadores a admitirem o processo de impeachment e possibilitar que o País vivencie um novo processo de mudança política.

Pedro disse acreditar que a presidente Dilma será totalmente afastada do cargo para que o Brasil possa voltar a crescer. “O Governo do PT afundou o Brasil em corrupção e desvios. É hora de ter a consciência que é preciso mudar”, reforçou.

O parlamentar lembrou ainda que um dos principais pontos no pedido de impeachment é o das chamadas “pedaladas fiscais”, que consistiu na prática de atrasar os pagamentos do Tesouro Nacional a bancos públicos para melhorar, temporariamente, a situação fiscal do País. Por causa do atraso nos repasses, BNDES, Banco do Brasil e Caixa Econômica Federal tiveram que desembolsar recursos próprios para pagar programas sociais.

Outro ponto, segundo reforçou o deputado, foi a edição dos créditos suplementares. A presidente editou decretos para liberar R$ 2,5 bilhões em crédito extra, no ano passado, sem aval do Congresso Nacional.

“Também temos o esquema de corrupção envolvendo a Petrobras, onde a presidente foi omissa diante do envolvimento de pessoas próximas a ela nesse episódio do Petrolão. Tudo isso afeta o trabalhador brasileiro, que perde o emprego, que fecha seu negócio por uma irresponsabilidade do PT que precisa ser punida”, ressaltou.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Por favor preencha seu nome