09/05/2015 às 12h58
Audiência Pública em Esperança

Jeová Campos quer mudanças no projeto da transposição do São Francisco

O Brejo paraibano sofre com a falta d’água há cerca de quatro anos. O abastecimento tem sido feito, em muitas das cidades da região, por meio de carros pipa. Em cidades como Esperança e Remígio, por exemplo, o colapso das fontes de água é total.

Na cidade de Esperança, o abastecimento é feito com caminhões pipa fornecidos pelo Exército Brasileiro. Foi nesta cidade que a Assembleia Legislativa da Paraíba realizou uma audiência pública nesta sexta-feira (8) para discutir a escassez da água na região.

“O que vimos nos deixou cientes da gravidade da situação. Precisamos adotar medidas emeregenciais para socorrer a população que vem sofrendo com a falta da água”, destacou o deputado Frei Anastácio (PT), que é natural da cidade.

A audiência foi presidida pelo presidente da Frente Parlamentar das Águas, o deputado estadual Jeová Campos (PSB), que está preparando um relatório que retratará a atual realidade da Paraíba no meio da crise hídrica, além de propor soluções para os cidadãos do estado.

“Temos que garantir que as águas cheguem ao seu destino e que sejam fornecidas com qualidade e segurança”, destacou o deputado, que ainda criticou o projeto original da Transposição do Rio São Francisco, afirmando que diversas intervenções serão necessárias para que a obra atinja o máximo de paraibanos.

“Identificamos não só a necessidade de mudanças consideráveis no projeto original da transposição, mas também a realização de algumas ações como obras de saneamento básico nos municípios. Estamos nos comprometendo com a correção destas obras que, se não forem modificadas, não se converterão em benefícios para a população”, afirmou o presidente da Frente Parlamentar.

Campos lamentou a falta de chuvas suficientes para encher todos os reservatórios de água. “Já estamos em maio e as chuvas não foram suficientes, e não apenas na região do Brejo, mas também no Cariri e no Sertão. Temos mais de 40 reservatórios em toda a Paraíba em situação de emergência. Posso destacar o açude de Coremas Mãe D’água e Engenheiro Ávidos que se encontram assim”, frisou.

Falta união entre gestores – A audiência ainda contou com a presença dos deputados Arnaldo Monteiro, Buba Germano, Renato Gadelha, João Bosco Carneiro além do presidente da Assembleia Legislativa, Adriano Galdino. Vários vereadores e pessoas da comunidade também estiveram na audiência, em Esperança.

Frei Anastácio lamentou a ausência dos prefeitos da região durante a audiência. Apenas o prefeito da própria cidade de Esperança, Anderson Monteiro, esteve presente à sessão.

“As cidades estão precisando de ações emergenciais. Isso só é possível com a união entre os próprios gestores e de todas as forças políticas. Lamento muito a ausência dos prefeitos”, disse o deputado.

Visita às obras – Antes da audiência pública, os deputados visitaram as obras de construção do açude Pitombeira, na cidade de Alagoa Grande, que deverá ser entregue até o final do ano e a reconstrução da barragem Camará, que também está sendo executada pelo Governo do Estado e irá fornecer água para 23 municípios da região.

“O andamento das obras de Pitombeira está em ritmo bom, já a reconstrução de Camará necessita de recursos complementares do governo federal para conclusão. Nós, que fazemos parte da Frente Parlamentar das Águas, iremos unir os esforços para ajudar a resolver os problemas no abastecimento de água na região, sem olhar para as cores partidárias. O que nos interessa é o povo que está sofrendo muito”, concluiu Frei Anastácio.

Comentários

Recomendado para você